Dor na relação: 5 motivos e como podemos resolver

A dor na relação é um problema que aflige muitas mulheres, sendo esse um sintoma muito comum na vida íntima de diferentes casais.

Em grande parte dos casos, as dores podem estar relacionadas com alguns fatores bastante recorrentes – esse é o caso da falta de libido, que pode ser provocada justamente por fatores como o estresse, uso de medicamentos ou até mesmo conflitos na relação conjugal.

Entretanto, a dor na relação durante o contato íntimo também pode ser acarretada por outros problemas de saúde e, por isso, se é algo que se manifesta com frequência ou que impeça a relação sexual, é fundamental buscar ajuda de um médico o quanto antes.

Esse é o primeiro caminho para que se possa iniciar um tratamento qualitativo e adequado para o problema e, acima de tudo, recuperar o prazer durante o sexo.

Terapia Sexual Para Homens

A dor na relação é um problema mais comum do que muitos possam imaginar!

É válido destacar que o sintoma de dor durante a relação sexual é algo bastante recorrente no universo feminino. Isso tanto é verdade que uma a cada dez mulheres podem manifestar esse quadro.

Outro dado relevante é que as principais causas do problema podem ser de caráter psicológico.

Esses dados foram, inclusive, levantados por estudos renomados. Pesquisadores da London School of Hygiene & Tropical Medicine e da Universidade de Glasgow entrevistaram cerca de 8 mil britânicas entre os anos de 2010 e 2012.

O estudo permitiu revelar que entre seis mil mulheres sexualmente ativas, 7,5% relatavam sentir dores durante a relação sexual. E, esse número mostra-se ainda mais expressivo entre as mais novas e também mais velhas.

Cerca de 9,5% das entrevistadas com idade entre 16 anos e 24 anos também relataram sintomas de dor. 10,4% das mulheres com idade entre 55 anos e 64 anos também afirmaram sentir dor na relação.

Um dos motivos da dor na relação é o vaginismo

A dor na relação pode ser acarretada por muitas causas diferentes. É comum que o sintoma seja associado a endometriose e até mesmo problemas de anatomia.

Porém, as causas psicológicas também lideram o topo da lista de principais causas do sintoma de dor.

Um bom exemplo para compreender isso é o vaginismo, que nada mais é do que uma contração involuntária dos músculos vaginais que acaba dificultando ou impedindo a penetração. E mais: essa é uma condição que pode ocorrer em mulheres sem qualquer problema do ponto de vista físico.

Nesse caso, essas mulheres possuem prazer e até mesmo chegam ao orgasmo, mas encontram dificuldades no momento da penetração.

Além disso, não é somente o vaginismo que pode provocar dor na relação, mas, é um dos motivos mais comuns.

Diminuição da libido

Outro motivo que engrossa a lista do que pode acarretar dor na relação é a diminuição da libido. Essa também pode ser apontada como uma das principais causas que comprometem a vida sexual de muitas mulheres.

Isso pode ocorrer em detrimento de diferentes fatores diferentes, incluindo principalmente o estresse. O estresse afeta não somente a lubrificação como também acarreta dificuldades para manter a excitação.

Outro fator é o uso de alguns medicamentos, principalmente se tratando dos antidepressivos e anti-hipertensores. E, por fim, os problemas conjugais também são um dos fatores para a diminuição da libido.

As alterações hormonais também são um dos motivos da dor na relação

A dor na relação pode acontecer em decorrência das alterações hormonais e é um problema mais frequente em mulheres que estejam prestes a vivenciar a menopausa ou que também façam uso de medicamentos para reposição hormonal.

Nesse último caso, acontece um desiquilíbrio dos níveis de estrogênio no organismo feminino – algo que afeta a lubrificação da vagina e ainda promove o surgimento de dores durante o ato sexual.

Dispareunia também é um motivo

A dispareunia nada mais é do  que uma dor intensificada durante o contato sexual. Ela pode ser tão intensa que chega a impedir completamente que a relação sexual ocorra.

Além disso, essa é uma condição que pode se manifestar em qualquer momento da vida e pode ser proveniente de causas psicológicas e também físicas.

Como resultado, ocorre uma contratação de caráter involuntário da musculatura vaginal.

Pós-parto

O momento do pós-parto consiste em um momento realmente desconfortável para a mulher, principalmente se tratando de um parto natural onde ocorreram lesões na região intima.

Há ainda outras questões envolvidas, como sangramento (que pode durar semanas) e também efeitos de caráter psicológico (puerpério).

pos parte e dor na relação

O retorno às relações sexuais pode se tornar um desafio para a mulher, mesmo que ela aguarde o período de 3 meses após o parto. Para muitas mulheres lidar com as mudanças físicas e psicológicas acarreta traumas, medos e uma série de outras barreiras.

Quando isso passa por uma somatização, o sintoma de dor na relação acaba sendo uma queixa frequente.

E como resolver esses e outros problemas?

Os motivos para a apresentação da dor na relação, como ficou evidente no decorrer desse conteúdo são diversos! Portanto, os caminhos para lidar com o problema e encontrar soluções também podem ter uma variação.

Mas, independente de qual seja a causa, dois aspectos são inquestionáveis: buscar ajuda de um médico especializado o quanto antes e alinhar os tratamentos da ciência aos tratamentos da terapia.

Até mesmo porque, a dor na relação comumente acaba sendo proveniente de efeitos psicológicos, algo que deverá ser avaliado e tratado por meio da terapia sexual.

A terapia permite que a paciente entenda como lidar com eventuais traumas, medos, transtornos e até mesmo históricos de abuso, que podem ser os principais gatilhos para a dor durante o ato sexual.

Além disso, os caminhos fornecidos pela terapia permitem um maior autoconhecimento, a elevação da autoestima e o enfrentamento dos problemas psicológicos que afetam a qualidade da vida sexual.

Em linhas gerais, a dor na relação não precisa ser tratada como um tabu ou simplesmente ser desprezada – existem caminhos para lidar com esse problema e o primeiro passo é buscar tratamentos assertivos e abordar essa questão para obter uma vida mais feliz!

Veja também: Vício em Pornografia: como se livrar? Conheça as causas e tratamento

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Post relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Posso ajudar?