O que é Vaginismo? Conheça as causas, sintomas e o tratamento

Você sabe de fato o que é vaginismo? Provavelmente muitas pessoas já ouviram esse termo, mas certamente poucos sabem de fato o que esse problema quer dizer na verdade.

Primeiramente, é importante destacar que segundo pesquisas menos de 30% de pacientes que apresentem sintomas de vaginismo tendem a procurar ajuda profissional. Ou seja, um dado extremamente alarmante.

O fato é que, isso acaba sendo um cenário comum justamente porque muitas mulheres simplesmente ignoram os principais sintomas associados a esse problema.

Como resultado, essas mulheres também não buscam ajuda de um profissional adequado. Isso também pode ser proveniente de outros aspectos, como vergonha de revelar isso ao seu parceiro, por exemplo.

Isso acaba gerando um evidente sentimento de culpa, desgaste emocional, desentendimentos entre o casal e também frustração de uma maneira geral.

O primeiro passo é entender o que é esse problema – e, para que isso seja possível, é necessário compreender os principais sintomas, causas e também possibilidades de tratamentos.

Quer compreender melhor sobre esse assunto e desmistificar tudo que envolve esse problema? Então você está no caminho certo! O primeiro passo já foi dado, agora é só seguir adiante na leitura dos tópicos seguintes!

Afinal, o que é vaginismo?

Para começar, é importante entender o que é vaginismo. De maneira geral, esse problema nada mais é do que um tipo de espasmo involuntário dos músculos que ficam situados ao redor da vagina.

Isso acarreta bastante dor para a mulher, bem como sintomas de ardência e também amplo desconforto. Como resultado, há o impedimento da penetração durante a relação sexual.

Mas, não é somente o sexo que é afetado por esse problema. Algumas mulheres podem ter dificuldades ainda em fazer exames ginecológicos ou até mesmo usar absorventes internos.

Um dos principais causadores desse tipo de condição é o estresse, bem como a falta de relaxamento ou um medo praticamente incontrolável. Na realidade, trata-se de uma queixa bastante difícil de estimar no final das contas.

Segundo estudos e levantamentos de saúde feminina, estima-se que 5% até 17% das mulheres podem manifestar um quadro como esse – o grande problema é que para muitas pessoas tais sintomas podem ser associados à frescura.

Terapia Sexual Para Homens

Quais são as causas e também sintomas?

Em grande parte dos casos, o vaginismo pode ser proveniente de causas físicas e/ou psicológicas. Mas, outros aspectos como a pressão familiar ou religiosa, podem resultar nesse problema.

É importante também levar me conta fatores como o abuso e traumas – ambos também pode ser ligados ao distúrbio.

Diante disso, além de procurar um ginecologista, é importante que a paciente também considere buscar ajuda de um profissional em Terapia Sexual. Isso pode ser determinante para tentar resolver o problema de forma adequada e qualitativa.

Sintomas do vaginismo

Além disso, o vaginismo pode ser comumente confundido com outros problemas que acarretam dores da musculatura da vagina antes, durante e também depois do ato sexual.

Alguns exemplos são:

  • Infecções;
  • Ausência de lubrificação;
  • Atrofia;
  • Malformação;
  • e outros.

Nesse caso, o mais importante é que seja feita uma minuciosa avaliação, levando em conta o período que os sintomas passaram a se manifestar e demais fatores psicossomáticos.

Além disso, é importante também levar em conta resultados como ansiedade e medo que podem se manifestar na paciente, bem como seu histórico e ainda o desenvolvimento da vida sexual.

As principais causas do vaginismo

Algumas causas podem ser devidamente destacadas quando se trata do vaginismo. São elas:

  • Estresse e ansiedade
  • Medo do contato íntimo
  • Medo de sentir dor ou ardência
  • Receio de engravidar
  • Históricos associados a abuso sexual
  • Infecção urinária
  • Educação religiosa severa
  • Atrofia genital
  • Traumas associados ao parto
  • Septo vaginal
  • Hemorroidas
  • Hímen rígido

Os sintomas

Veja agora os principais sintomas:

  • Contratação de maneira involuntária da musculatura da pelve durante a relação sexual
  • Ausência de autoestima
  • Medo e ansiedade
  • Dores no momento da relação sexual

Há tratamentos para o vaginismo?

Na verdade, o tratamento ideal para um caso de vaginismo deverá depender de cada caso especificadamente! Ou seja, cada mulher poderá ter que lidar com um caminho diferenciado e apropriado para sua condição.

Diante disso, o primeiro passo é verificar quais poderão ser as principais causas para a evidente sensibilidade na região da vagina – elas podem ser tanto anatômicas ou emocionais.

Por meio dessa informação, será possível fazer a definição da duração adequada para o tratamento. Isso porque ele poderá apenas alguns meses ou até mesmo anos.

Além disso, o médico especializado poderá orientar o uso de medicamentos que ajudem no tratamento da ansiedade, diminuição dos sintomas de dor e infecções. Géis também poderão ser recomendados como dilatadores vaginais.

Mas, todos os pontos citados acima serão vitais para tratar fatores orgânicos – o que não exclui a importância de se tratar também os fatores de ordem emocional.

Aliás, o apoio emocional é fundamental para que a paciente possa ter um melhor conhecimento de seu corpo, elevar a autoestima e lidar com eventuais traumas que possam ter acarretado o problema.

Diante disso, a busca por uma terapia poderá ser o melhor caminho e até mesmo em situações onde a paciente deverá conviver por mais tempo com o problema.

Isso porque, para evitar que ocorram complicações nos casos de vaginismo, a paciente também deverá sempre buscar o autoconhecimento. Isso também envolve dar mais qualidade para sua autoestima e manter visitas frequentes ao médico de sua confiança.

Existe prevenção?

O cérebro é, sem a menor sombra de dúvidas, o “órgão” mais eficiente e importante do nosso corpo. Vale destacar que desenvolver a sexualidade tem relação em como o nosso cérebro não somente absorve essa questão mas, também como a digere.

Por isso, o caminho mais interessante nesse sentido seria que todas as pessoas tivessem a oportunidade de se conhece melhor do ponto de vista psicológico – da mesma forma que de forma anatômica e fisiológica.

Por isso contar com a ajuda de um terapeuta, não somente por conta do vaginismo, mas por outros aspectos da vida cotidiana pode ser sempre o melhor caminho para todas as pessoas que almejam uma vida sexual mais feliz.

Veja também: Sexóloga Online: Conheça esse método de terapia sexual

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Post relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Posso ajudar?